TERMÔMETRO DIGITAL INFRAVERMELHO REALMENTE FAZ MAL?

No começo de 2020, tivemos o início do pior cenário da saúde no Brasil e no mundo. Os casos de infecção pelo novo Corona vírus fez crescer de forma rápida o número de casos graves e de mortes. Até a data desta matéria, o Brasil já ultrapassou o número de 300.000 mortes.

Contudo, para se ter um controle maior sobre o estado de saúde das pessoas ao entrarem em muitos dos estabelecimentos públicos e privados no país, as empresas precisaram se adequar as normas sanitárias, isso incluía a diminuição do número de pessoas nos espaços e a adoção do álcool em gel e medição da temperatura corporal usando os TERMÔMETROS DIGITAIS INFAVERMELHOS.

Mas com isso, surgiram diversas informações sobre os supostos perigos que esses equipamentos poderiam causar a saúde das pessoas ao aponta-lo para a testa. Mas será que isso é verdade?

De acordo com a ANVISA a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, esses equipamentos não produzem radiação, eles apenas captam o calor emitida pelo corpo humano na forma de radiação infravermelha. Ou seja, o equipamento não emitem radiação, na verdade é o nosso corpo que emite o calor que os equipamentos captam.

Mas, e sobre o LASER que sai do equipamento, eles podem ser prejudiciais? Também não. O que acontece na verdade é que o laser em alguns desses equipamentos tem exatamente a única função de ajustar a mira para onde o equipamento irá apontar para fazer a medição. O laser não emite nada mais além de luz.

Essas informações sobre a prejudicialidade desses equipamentos são falsas. Para saber um pouco mais, separamos um vídeo que ajudará a elucidar mais sobre como esses equipamentos funcionam.